18 julho 2013

CAU define atividades que só podem ser realizadas por arquitetos




O Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil, CAU BR, acaba de definir em Lei quais são as atividades restritas à profissão de Arquiteto. Ou seja, outras profissões como Designer, Engenheiro Civil ou Agrônomo e Técnico em Edificações, não poderão mais realizar esses tipos de projeto. Resumidamente, são de exclusividade dos arquitetos: (veja na íntegra aqui: http://www.caubr.org.br/?p=12790)

- projeto arquitetônico de edificação ou de reforma
- relatório técnico referente a memorial descritivo, caderno de especificações e de encargos e avaliação pós-ocupação
- projeto urbanístico e de parcelamento do solo mediante loteamento
- projeto de sistema viário urbano
- coordenação de equipes de planejamento urbano ou de regularização fundiária
- projeto de arquitetura de interiores
- projeto de arquitetura paisagística
- direção, supervisão e fiscalização de obras referentes à preservação do patrimônio histórico, cultural e artístico
- projetos de acessibilidade, iluminação e ergonomia em edificações e no espaço urbano


Atenção: depois de alguns comentários ofensivos, e para dizimar dúvidas sobre o que arquitetos estudam nas faculdades, deem uma olhada no currículo do curso de arquitetura:

Da USP:

http://www.usp.br/fau/cursos/graduacao/arq_urbanismo/disciplinas/

Da UFBA:

http://www.arquitetura.ufba.br/

Da Unb:

http://www.fau.unb.br/index.php/gadruacao

Esses são apenas 3 exemplos, pois não há condições de linkar todos os cursos de arquitetura do Brasil aqui. Quem quiser pesquisar mais a fundo, deve acessar os sites de outras faculdades e observar. Todos os cursos de arquitetura do país seguem por determinação do MEC as diretrizes curriculares para cursos de arquitetura, que devem ser o mais homogêneas o possível...ou seja, todas as faculdades com cursos autorizados pelo MEC seguem esquema curricular semelhante a das três citadas acima.


Blogger: 64 Comentários

Ducor 18 de julho de 2013 23:52

Eu faço eng civil pela unesp e tenho no mínimo 4 materias relacionadas com projetos arquitetônicos e desenho.

Anônimo 19 de julho de 2013 09:27

Acho que você deveria se informar melhor antes de sair por ai falando besteiras, sou acadêmica de engenharia civil e já tive duas matérias de projeto arquitetônico e no próximo semestre terei mais uma!! Ou seja 3 contra 8, agora me diga uma coisa, quantas matérias você tem de estruturas para poder sair por ai assinando um projeto estrutural? Zero, uma? Pois eu tenho matérias desse tipo nos 5 anos de graduação.

Vinicius ViniciusMS 19 de julho de 2013 21:01

Arquitetos projetando sistema viário urbano????? Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk vai ficar uma maravilha, né não????? Pergunte a qualquer um desses arquitetos aí o que é uma superelevação, um greide de via, uma clotoide, uma curva de transição, uma Intersecção desnivelada, uma Intersecção em nível com fluxos canalizados, um taper, etc. Kkkkkkkkkkkkk

Anônimo 19 de julho de 2013 22:58

Pessoal, por favor, esse tipo de discussão não entra no mérito da questão! Todos nós, Engenheiros ou Arquitetos, deveríamos compreender que nossas funções são ou deveriam ser interligadas, um completando as atribuições do outro.
Sabemos que as disciplinas cursadas são de certa forma distintas, como devem ser, pois os cursos também os são, ou seriamos todos Engenheiros Arquitetos como antigamente.
Os Arquitetos estão em seu direito reivindicando o que lhes foi atribuído durante os seus anos de dedicação ao curso, que tenho certeza, o fizeram com dedicação e afinco, ou não teriam passado do terceiro período, quando geralmente se iniciam as disciplinas de projeto, que tiram as noites de sono de muitos!!!
Os Engenheiros, deveriam sentir-se privilegiados por terem a atribuição de, em conjunto com os seus arquitetos, executarem e transformarem os sonhos de seus clientes em realidade. Os Engenheiros tem papel fundamental na carreira de um bom arquiteto e o contrário também, é assim que vemos funcionar em projetos de grande reconhecimento.
Deveríamos deixar o Ego de lado e reconhecer que cada qual atua de acordo com os conhecimentos adquiridos, isso é fato.
Tive a oportunidade de me graduar em ambos os cursos, Engenharia civil e Arquitetura e urbanismo e, tenho absoluta certeza do quanto um completa o outro!
Abraço a todos.

Anônimo 20 de julho de 2013 02:39

concordo com o individuo ai de cima.. dizer q nao temos materias de estruturas? ridiculo, conheça mais sobre algo para depois falar sobre... talvez temos mais relacionados a calculos e estruturas do que. vcs eng, em projetos. e msm assim, como ja foi dito, tem um limtie q nao podemos ultrapassar em assinar projetos, ja vcs, q nao estudam minimo de historia da arquitetura dentre outras coisas insistem em erguer edificios que nao passam de concreto emcima de cncreto. entao. vejo, q talvez agora o ostracismo em relaçao ao fato de " só erguer por erguer" está com os dias contados!;;chupa!

Anônimo 22 de julho de 2013 14:43

O PROBLEMA É QUE O CAU É UM CONSELHO FRACO, QUE NÃO FISCALIZA A ATUAÇÃO PROFISSIONAL E NEM DISPONIBILIZA, SE QUER NAS CAPITAIS, UMA SEDE OU ESCRITÓRIO. COMO, ENTÃO, FISCALIZAR A ATIVIDADE PROFISSIONAL? EM MINHA ÁREA DE ATUAÇÃO ENCONTRO VERDADEIRAS "ABERRAÇÕES" ASSINADAS POR ARQUITETOS QUE NÃO POSSUEM ÉTICA PROFISSIONAL E ASSINAM A TAL RRT EM EXECUÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA ESPECIALIZADA COMO PAVIMENTAÇÃO EM CONCRETO, BALANÇAS RODOVIÁRIAS, SILOS DE ARMAZENAGEM DE GRÃOS, ESTRUTURAS METÁLICAS, ESTRUTURAS EM CONCRETO E SE DUVIDARMOS, ATÉ HANGAR PARA DISCO VOADOR!

Francisco Filho 24 de julho de 2013 15:41

Um pais reféns de políticos incompetentes da nisso, leis votadas a esmo sem a seriedade necessária. É notório que essa lei é parcial e favorece os arquitetos, menosprezando as outras profissões. Sou publicitário, pos graduando em Design da comunicação e estudando Design de interiores. Quantas matérias de teoria da cor esse povo de arquitetura passou? Eles sabem o que é brainstorm? Quantos meses estudando sobre Gestalt, história do interior, história do mobiliário fizeram para sentirem-se aptos a construir um interior digno? Mas o que vale é o dinheiro, jovem...e cravar uma bandeira delimitando sua reserva de mercado é o objetivo. É triste.

Anônimo 26 de julho de 2013 09:03

Entao eu acho que os arquitetos deveriam se limitar so ao arquitetônico vcs fazem muita cagada pra gente conserta.. ainda querem da uma de bacana pra fazer estrutural, hidro e etc... so acho q cada um deveria ficar no seu quadrado.. vcs querem respeito, entao no mínimo façam por merecer..

Anônimo 26 de julho de 2013 15:38

Era pra ter uma lei proibino o arquiteto d projetar moveis......

Anônimo 27 de julho de 2013 00:24

então vocês podem tirar o poder de outras profissões?



pq será que fizeram isso? ninguém quer arquiteto projetando moveis, interiores, sinalização, entre outras coisas, porque são totalmente incompetentes.eles precisam de uma lei para poder entrar no mercado de trabalho... palhaçada

vocês querem "fazer" tudo ao mesmo tempo e não faz nada que preste

pior raça q eu já vi...."arquitetos"

Anônimo 27 de julho de 2013 00:34

o que vcs sabe sobre design gráfico? vcs não tem conhecimento algum e querem exclusividade para fazer sinalização, piada.
vocês vão contratar micreiro por 10 reais "pq vcs n sabem nem o que é photoshop, Illustrator..." e vão ganhar 99% em cima dele

é assim que o brasil vai pra frente.

Leonardo 27 de julho de 2013 02:12

Não querendo causar mais discussões muito menos ofensas, afinal, não sou formado em nenhuma das áreas mencionadas, muito menos às curso, mas se arquiteto pode assinar projetos estruturais, hidráulicos e elétricos de no máximo 4 pavimentos, não seria justo o engenheiro poder assinar projeto arquitetônico equivalente ou inferior? Ou, de outro modo, o arquiteto também deveria perder o direito de assinar qualquer projeto que cabe ao engenheiro. Acho que para a lei ficar coerente, sem favorecer nenhuma categoria, ou os dois devem possuir limites iguais ou nenhum faz o que não o cabe.

Anônimo 28 de julho de 2013 01:55

Não sou arquiteto ainda, pois irei começar a minha graduação no ano que vem. E ate mesmo antes de ler esta matéria e esses comentarios acima, tinha essa opinião que você falou no seu.
Parabéns por suas palavras.

jeova mota vieira 8 de agosto de 2013 12:32

Estou no ultimo semestre de engenharia, também compartilho dessa opinião. Engenheiros e Arquitetos deveriam ter o mesmo direito de projetar arquitetônico e extrutural de pequeno e médio porte e executar obras, limitando-os apenas nos projetos de grande complexidade.

Anônimo 14 de agosto de 2013 16:25

Sou graduado em arquitetura e urbanismo e compartilho com os argumentos de alguns colegas. Pela grade que matérias com a qual me formei, poderia realizar cálculos de várias estruturas, pois tive aulas junto ao pessoal da engenharia, mas acredito que a formação do engenheiro seja muito mais aprofundada que a minha e acredito que isso também funcione de maneira contrária.
Muitos colegas engenheiros disseram ter várias matérias de projeto arquitetônico, mas se analisarmos a grade de cada curso, vemos que em cada área, o profissional recebe muito mais conteúdo complementar de cada área respectiva - arquiteto=projeto arquitetônico / engenheiro=projeto estrutural.

Por isso, acho que um BOM arquiteto deve buscar trabalhar junto com o engenheiro, tendo em vista o seu conhecimento especifico. Da mesma maneira um BOM engenheiro deve buscar trabalhar em conjunto com o arquiteto.

Cada um preenchendo as deficiências do outro, acredito que se todos pensassem assim, esse problema se resolveria.

Acredito que, como já foi dito, a grande questão é apenas evidenciar a área de atuação de cada área, pois assim como o arquiteto impõe a sua exclusividade o engenheiro também reivindica a sua sobre o arquiteto.

Portanto não se pode dizer que seja apenas um lado que busca prejudicar o outro.

Anônimo 14 de agosto de 2013 16:25

Pois é, nada disso me afeta, mas.......sai no Diário Oficial pq o CAU definiu. Erroneamente dizem que virou Lei. Não virou só pq saiu no Diário. Muita briga pela frente....
Olha....vejo tudo isso com tristeza mesmo. Tudo o que foi conquistado de aproximação entre engenheiros e arquitetos está sendo destruído com a briguinha entre os dois desnecessários Conselhos. Pq a briga? Nenhum serve para nada o interesse é em arrecadação. Nada mais. Não preciso de Conselho que tire o nosso dinheiro me proteja de nada. Atribuição se consegue por competência. O resto é conversa e malandragem.

Anônimo 16 de agosto de 2013 19:14

Bom, fazendo uma correção, sou agrônomo formado na ESALQ e tive sim na minha graduação a disciplina "paisagismo", que consistia na elaboração de um projeto de paisagismo como trabalho final. Existe inclusive um grupo de estágio denominado Plantarte, onde os alunos se especializam em paisagismo.

Anônimo 17 de agosto de 2013 09:21

Queridos engenheiros RECALCADOS, foquem na sua profissão já que são "tão eficientes" no que fazem! Se fosse assim, médicos iriam operar animais, e psicólogos passariam receita medica.Parem de espernear,não podiam antes e ainda não podem fazer projeto ARQUITETÔNICO. =) =) =)

Anônimo 31 de agosto de 2013 04:32

Caro Anônimo, legal , obrigado pela opinião. Mas cuidado com o português. Erros gravíssimos de concordâncias. Fica a dica .

Anônimo 3 de setembro de 2013 13:36

Simplesmente acho que isso é medo de uma classe fraca. Como alguém acima mencionou, não possuem sedes do CAU em todas as cidades e deveriam se fortalecer para propor uma astrosidade dessas. Sou estudante de design, e estou muito insatisfeita. Primeiro que a grade da maioria dos cursos de arquitetura no brasil não tem sequer uma matéria sobre mobiliário. E ainda querem proibir os profissionais que estudam isso de conceber determinado produto? PALHAÇADA. A maioria não sabe nem o que é ergonomia. Pensam que é bem estar do usuário. Não estudam como nós, como na nossa grade todas as implicações que uma mal projeto pode causar. Muita coisa a ser discutida, mas...

Anônimo 4 de setembro de 2013 17:02

Isso é uma vergonha, grandes profissionais com diplomas de causar inveja nas pessoas, estão pior que pessoas analfabetas, não sei como conceguem descer tão baixo, se comportando como pessoas de 5° categoria. No entanto ao invés de vcs ficarem um defâmando a profissão do outro deveriam se unir e juntos fazerem projetos imbativeis. Porque cada pessoa tem um potencial diferente, mas todos tem capacidade de fazer tudo que deseja, basta tentar.Percebe-se então que não são os cursos q são incopetentes mas sim os seus exercedores, que em primeiro lugar não respeitam a opinião do próximo, sendo assim se torna pior q ele.

Anônimo 6 de setembro de 2013 13:12

Concordo completamente com a pessoa de cima. Que ridículo tudo isso. Quanta gente querendo ser maior que o outro, com medo de perder seu espaço. Esses são os profissionais que mais brigam entre si, é uma desarmonia completa.

Delei Henrique 14 de setembro de 2013 17:20

Sou Paisagista, Graduado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em Paisagismo.
Como em Harvard, Paris 7, Universidade do Porto, e outras, a UFRJ possui o Curso de Graduação em Paisagismo (desde 1973). Nossa Graduação é toda voltada ao projeto da paisagem. E com essa Lei nos não podemos ser o que somos. Paisagistas!
Eu e meus colegas, estamos sendo processados por exercício ilegal da Profissão.
Enquanto muitos Arquitetos Urbanistas (que nem sabem o que é fitotecnia) podem exercer “mal e porcamente” nossa profissão.

Anônimo 16 de setembro de 2013 11:51

Gente, essas ofensas todas são por conta da divisão de tarefas? Não acredito!
Por que monopolizar tudo? Será que vocês até hoje não aprenderam em trabalhar em conjunto?
Nossas profissões são como um quebra cabeça, precisa-se de todas as peças para ficar perfeito. Pedreiros, mestre de obras, topógrafos, arquiteto, engenheiro e muitos outros profissionais são necessários.
Sou Arquiteta e sim, eu tive muitas cadeiras de cálculo na faculdade, mas sei que essas cadeiras foram para me auxiliar, para que eu entenda o que estou projetando e não criar coisas inviáveis de se construir. Mas não acho que isso seja o bastante para me dá a responsabilidade de assinar um projeto estrutural. Assim como sei que engenheiros também têm algumas cadeiras de projeto arquitetônico, o que também não acho que seja o bastante para lhes dar a responsabilidade de assinar um projeto arquitetônico.
Larguem as ofensas e juntem-se, juntos podemos ir muito mais longe.

Anônimo 21 de setembro de 2013 23:12

Eu fico triste com essas brigas.
Eu estou me formando em técnico em edificação, onde diz que eu tenho uma limitação para assinar projeto de 80 metros quadrados, esse foi um caminho que escolhi para conhecer um pouco do mundo da construção civil. Eu estava pensando em cursar engenharia civil pelo fato de me identificar com cálculos, mas também estava pensando em entrar no mundo da arquitetura porque gosto de projetar espaços humanizados, faço algumas plataformas em 3D com muitos programas como o sketchup e Studio Max 3D e também estou estudando o Revit. Porém fiquei muito indeciso nesta área da construção civil, não tenho condição financeira de me manter cursando duas faculdades, e essas discursões me deixa um pouco receoso ao decidir em qual dessas áreas deverei exercer, pois não quero acabar fazendo a escolha errada por ser uma área muito complexa e perigosa que mexe muito com a física e pessoas expostas a riscos, como sabemos, a construção tem muitos perigos, mas também tem muitos peritos, por isso fica difícil decidir.
Entretanto em minha singela opinião e com base em meus conhecimentos ao assunto em questão que está sendo discutido, acredito que a Engenharia tem uma ampla diversidade de estudos aplicados, porém a Engenharia Civil foi projetada para fins Civis, por outro lado, a arquitetura é basicamente teórica, ela navega pelo lado histórico e detalhista se preocupando essencialmente com a estética do ambiente.
Ass: Edhey o futuro alguma coisa dessas profissões

Anônimo 23 de setembro de 2013 00:33

Pior raça que eu já vi... gente desinformada. Não generalize. Muitos arquitetos são perfeitamente capazes de projetar moveis ou qualquer outra coisa. Muitos de nós, por incrível que parece para você, estudamos para isso. Todas as áreas estão interligadas e se cada uma se respeitasse, ninguém "tiraria" o poder de cada profissão. Assim como existem arquitetos que não sabem fazer nada, existem designers, engenheiros que também são incopententes.

Anônimo 23 de setembro de 2013 18:37

A discussão é boa e pertinente mas sinto que nada mudou, arquiteto, sigo projetando, executando, estudando enfim, obrigado pelo blog, bons comentários !! _ " A polivalência de um profissional se explicita através de sua visão de mundo e como melhora o ambiente a sua volta, profissões são como cercas velhas feitas com arame novo ".
São inúmeras questões debatidas e milhares ainda estão por vir mas principalmente não estarão elas expostas nas faculdades, cursos etc. mas no dia a dia, não são os títulos que provam a experiência, a qual prova-se por si só. A engenharia é uma área linda que deve ser contemplada pela capacidade empírica, pela dedução assertiva, pela arte. Por isso amo a arquitetura.

Anônimo 25 de setembro de 2013 16:21

"Vcs fazem muita cagada pra gente conserta..." Olha amigo, levando seu português em consideração, não quero que você conserte nada não viu, mais tragédia que isso não têm!

Blog da Arquiteta 25 de setembro de 2013 18:01

Diante de vários comentários escritos aqui, gostaria de pontuar os seguintes fatos:

1- É falsa a afirmação da maioria dos engenheiros de que já que o CREA permite aos arquitetos projetar estrutural, elétrico e hidráulico para edifícios de até 4 pavimentos, nós tiramos esse nicho de mercado/concorremos com os engenheiros. Por que? Simplesmente por que, vejam só que coisa, nós arquitetos em geral NÃO GOSTAMOS, NÃO TEMOS VOCAÇÃO, ou simplesmente NÃO TEMOS SACO MESMO para esse tipo de projeto. É raríssimo encontrar um arquiteto que realmente GOSTE e se dedique a esta área. O que eu e muitos colegas meus fazemos, é que, ao terminar o projeto arquitetônico, passamos essa parte para um engenheiro. Até por que, apesar de estudarmos isso na faculdade, PARA QUEM, sendo arquiteto, QUISER, GOSTAR e se INTERESSAR, projetar este tipo de coisas, já que a nossa formação está BEM mais focada na parte de PROJETO ARQUITETÕNICO E URBANÍSTICO. PORÈM, quando passamos ao lado contrário da moeda, ou seja, engenheiros realizando arquitetônico, vemos que GRANDE parte dos engenheiros FAZ SIM projeto de arquitetura. Tenho certeza de que é por isto que ficaram tão transtornados com a nova decisão do CAU, então vem atacar arquitetos com ofensas gratuitas de que não sabemos calcular e etc...quando na verdade, nem temos tanto interesse assim nessa área...ou seja: falácia.

2- Aos designers: Essa resolução do CAU só veio para proteger a sociedade de profissionais que se intrometem a realizar atividades relativas à formação dos outros. Exemplo: já vi, ouvi falar, li, sobre designers de interiores projetando arquitetônico. Dizendo para o cliente (pessoa leiga) que é "ARQUITETO", ou incluindo demolição de paredes e abertura de vãos, fazendo projeto elétrico, sem conhecer sobre essa área. Designer de interiores é um profissional que interfere em um ambiente físico já construído, de forma a transformá-lo através da inserção de luminárias, mobiliário, revestimentos, cores e afins. Ou seja...design de interiores é uma coisa, e ARQUITETURA DE INTERIORES (derrubar paredes, propor reformas, dimensionar instalações elétricas e hidráulicas...) é outra.



Blog da Arquiteta 25 de setembro de 2013 18:12

E para complementar: vários engenheiros aqui dizendo que tem disciplinas de projeto na faculdade...quando na verdade tem de desenho arquitetônico. Saber representar um projeto de acordo com as regras da ABNT não significa saber projetar esse espaço. Desenho arquitetônico não é projeto, e é por isso que em cada escritório de arquitetura tem um cadista/desenhista que desenha os projetos que o arquiteto idealiza.

Outra coisa, disciplina de zoneamento de áreas dentro de um espaço de acordo com percentuais mínimos definidos por Norma, também não é projetar. É bem mais que isso, envolve plástica, composição, harmonia, partido arquitetônico, sensações, arte, técnica, tratamento de volumetria, Etc, etc, etc...coisas que uma faculdade de engenharia civil não é capaz de oferecer, não que isto seja ruim, apenas não é parte da formação de engenheiros, eles são treinados para atuar melhor e com mais propriedade em outras áreas: construção, cálculo, elétrico, hidráulico, etc.

Anônimo 25 de setembro de 2013 21:10

Em relação ao comentário acima, concordo com tudo. Porém, da mesma forma que as disciplinas ministradas em cursos de engenharia são insuficientes para que o mesmo assine projetos arquitetônicos, as que o arquiteto aprende também são insuficiente para que ele assine projetos estruturais. Caso essa resolução venha a vigorar, infelizmente o que vamos ver é muitos projetos estruturais porcos por ai, não por incompetência, mas por insuficiência técnica mesmo.

Blog da Arquiteta 26 de setembro de 2013 01:09

Anonimo acima, voce esta desatualizado. Ja é permitido para arquitetos projetar estrutural elet. E hidraulico ha muito tempo, desde a epoca so crea. Essa resoluçao nao mudou em nada esse fato.

Blog da Arquiteta 26 de setembro de 2013 01:12

E como eu ja disse acima, arquitetos em sua grande maioria esmagadora nao trabalham com essas areas.

Anônimo 28 de setembro de 2013 18:29

Cara Arquiteta, não sei se você sabe, estão prometendo um sistema informático que, a partir do projeto arquitetônico, os projetos complementares serão elaborados automaticamente pelo mesmo sistema - conclusão, com este programa, bastará um arquiteto responder um formulário (muito do desenho será realizado respondendo perguntas e não desenhando como se faz no Autocad) que terá TODOS, TODOS OS PROJETOS PRONTOS PARA IMPRESSÃO E ASSINATURA!

Será o FIM dos Engenheiros Civis projetistas e orçamentistas!
A automatização, que já tirou o emprego/serviço de muitos, a médio prazo extinguirá os projetistas engenheiros civis (estruturistas, de fundação etc.).

Anônimo 2 de outubro de 2013 10:24

Pobre Roberto Burle Marx, que não poderia ser paisagista no século XXI... Nem nosso Gilberto Elkis ou tantos outros... Mas pior que proibir não-arquitetos de fazer paisagismo é proibir não-arquitetos de dar aulas de paisagismo. Vocês estão condenados à endogamia de idéias. Se fossem competentes nisso, não precisariam defender no tapetão. Mostrar três cursos de arquitetura que tem paisagismo é fácil, mas mostre aí quantos não tem (ou, se tem, é dado por um qualquer)...

Blog da Arquiteta 2 de outubro de 2013 17:27

Seguindo seu raciocínio, pobre Hipócrates que não poderia ser médico no século XXI A sociedade evolui, sabia? E eu citei apenas 3 faculdades por que não vou linkar no post todos os cursos de arquitetura do Brasil, mas saiba que eles seguem as diretrizes curriculares impostas pelo MEC, então todos tem o currículo semelhante.

Blog da Arquiteta 2 de outubro de 2013 17:30

E essa proibição a não arquitetos em dar aula de paisagismo é uma Lei antiga...apenas ARQUITETOS podem dar aula em cursos de arquitetura. E como cursos de arquitetura tem paisagismo no currículo...apenas arquitetos darão aula de paisagismo para estudantes de faculdades de arquitetura. Quanto a outros cursos, quem nao for arquiteto que continue dando suas aulas normalmente.

Anônimo 17 de outubro de 2013 18:04

Cara Arquiteta do Blog da Arquiteta:
Francamente, fiquei perplexo com tantas bobagens (e outras coisas...) que aqui li. Algumas, devido a ignorância e mal modos demonstrados são, até, indignas de serem ditas pro profissionais. Para esclarecer a alguns engenheiros o que é um curso de Arquitetura, recomende visitar a grade curricular da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Mackenzie. Vale a pena. Também sou Arquiteto, há, apenas, 49 anos e...CALCULISTA DE CONCRETO ARMADO, com prédio de até 10 e 12 pavimentos projetados (estruturalmente) há mais 25 anos e, pelo que me consta, ainda DE PÉ, e, aparentemente, sem patologias estruturais. Continuo executando projetos estruturais, hoje com algumas ferramentas facilitadoras, como softwares apropriados, e não mais como há 25 anos atrás, com RÉGUA DE CÁLCULO!! (Conheço muitos engenheiros e arquitetos que nem sabem o que é isso).
Talvez voltemos ao assunto opotunamente.
José Carlos G. Harfush - SSA/BA.

Anônimo 27 de outubro de 2013 22:27

Não quero entrar em nenhuma discussão, apenas comentarei que tendo lido esses comentários, vejo apenas mais uma vez uma ilusão, síndrome de grandeza da qual aparentemente sofrem todos os novos engenheiros e estudantes de engenharia do Brasil. O país forma um contingente enorme de engenheiros todo ano, e vocês acham mesmo que todos fazem só coisas certas e boas? E que arquitetos são bestas descontroladas que não sabem o que fazem? Por favor.. vão procurar saber alguma coisa sobre outros cursos que não o seu "grandioso" curso de engenharia civil.
P.S.: Antes que falem qualquer coisa eu SOU estudante de engenharia civil, de uma federal.

Blog da Arquiteta 27 de outubro de 2013 23:33

Obrigada, é bom ler uma opinião diferente.

Anônimo 17 de novembro de 2013 13:20

Estou no inicio do curso de Arquitetura, e depois de lê todos os comentários anteriores, entendi a dimensão da briga entre arquitetos, engenheiros, e demais profissões. É uma pena que muitas dessas pessoas que comentaram ( não todos, é óbvio), possuem um Diploma de nível Superior; Tais afirmações não é o que esperamos de pessoas com um nível à mais de conhecimento. Meus parabéns a autora do Blog, que respondeu à altura,(com conhecimento de causa), à várias afirmações insanas e mentirosas; Todos são importante, cada um com a qualificação que lhe diz respeita. BRUNA

Blog da Arquiteta 17 de novembro de 2013 16:15

Obrigada, Bruna! ;)

Anônimo 17 de novembro de 2013 21:28

Sou construtor, arquitetos e engenheiros conchece as obras de Tadao Ando e Le Cobusier, autodidatas, se fiserem uma pesquisa conhecerão outros grandes arquitetos sem conhecimentos academicos, vocês sabem da contribuição de Le Cubusier para nossa arquitetura e da carreira do nosso grande Oscar, arquitetura e criação e arte ou nasce com talento ou ta... faculdade so aprimora, trabalho todos os dias com esses dois profissinoais, tem bons profissinais, mas tem muitos barbante por ai, na verdade so quem perde e o criente.

Anônimo 5 de dezembro de 2013 21:31

Pois bem, estou me formando em arquitetura pela PUC, e fico muito horrorizada com estes comentários preconceituosos do pessoal na engenharia. Existe arquiteto que só faz porcaria e coisas "inconstruíveis"? Sim, existe. mas também existem engenheiros irresponsáveis. E pelo menos na PUC temos uma matéria chamada "sistemas estruturais" desde o primeiro ano, menos no último. Estudamos física no primeiro e segundo ano, no terceiro temos um ano inteiro só sobre concreto armado, e no quarto temos um semestre sobre aço e outro sobre madeira. Sinceramente não acho o suficiente, mas isso porque minha vontade era me aprofundar ainda mais nestas matérias, mas é muita ignorância dizer que não temos nada sobre cálculos, pois calculamos sim pilares, lajes, treliças metálicas e de madeira, e até mesmo a desenhar ligações d e peças estruturais (os que se dedicam de verdade aprendem, como eu aprendi). E também temos aula de hidráulica e elétrica, onde aprendemos a dimensionar e representar estas instalações. Quanto aos programas que automatizam os desenhos dos projetos deixando completos, já existe um (que eu sei) chamado REVIT, que a partir do projeto arquitetônico já dá o hidráulico, elétrico e todo o orçamento da obra. Senhores engenheiros e aspirantes a tal, por favor, eu respeito a profissão de vocês, então respeitem a nossa também, porque pra mim isso tudo aí parece é dor de cotovelo, ou pior, pura ignorância da parte de vocês que ficam nos ofendendo. Não esqueçam que antes dos engenheiros surgiram os arquitetos (se tivessem aula de história no curso, vocês saberiam), que é uma das profissões mais antigas do mundo, se não for a mais antiga (alguém tem que pensar o espaço em que vivemos). No mais, porque não tentam viver em paz? A porcentagem de arquitetos que xingam engenheiros é bem menor que o inverso, então por favor sejam mais maduros e aceitem suas funções. Ambos os cursos são difíceis e exigem muita dedicação e trabalho então pra que ficar fazendo pirraça?

Anônimo 5 de dezembro de 2013 21:38

por favor parem com esta história que arquiteto é só pros fins estéticos, a base da arquitetura hoje está nos ensinamentos da teoria vitruviana (é só pesquisar), que têm três elementos fundamentais, que são o firmitas (a estrutura, ou seja, o que faz o edifício físico ficar de pé), o utilitas (referente à funcionalidade de todos os elementos) e o venustas (esse sim refere-se à estética), este é o tripé da BOA ARQUITETURA. inclusive na faculdade se não se alcança algo mínimo desses três elementos você se ferra nas notas!!

Anônimo 13 de janeiro de 2014 06:35

Concordo plenamente com você; querem saber mais do que os engenheiros nem se quer menciona a importância do design de interiores ,fazem projetos mal feitos sem estudo ergonômico algum e como decoradores são um desastre. Ressalvo paraprofissionais na área de arquitetura que são capacitados e inteligentes. Zanine Caldas só teve um ,oscar N também e Athos Bulcao também entre tantos outros gênios com humildade e sabedoria ,como eles fizeram grandes parcerias.

Anônimo 13 de janeiro de 2014 07:02

Olha só ,você ni mínimo deve ser racista. Eu sou Design de interiores e nunca me intrometi a fazer o que não estou abilitada,vejo que o recalque aí como você mencionou não ficou restrito aos engenheiros, vocês são que se metem ni que não sabe como por exemplo decorar.Ressalva para "grandes arquitetos" como João Armentano entre outros profissionais competentes. Respeite seu próximo! Wu amo o que faço foi opção minha, nunca quis arquitetura portanto não generalize .Outra coisa para corrigir as pessoas, todo mundo aqui sabe escrever os erros deve-se a pressa da discussão.Sabe o que eu acho? Você nunca pegou um projeto pois não teria tempo para escrever tanta besteira. Você conhece José Zanine Caldas? Acho que não, foi um grande arquiteto autodidata ,sabe o que é isso? Deixa eu te explicar é uma pessoa que não tem formação acadêmica ,você tem e pela compostura nunca fará nem uma varanda tão bem executada como Zanine.

Blog da Arquiteta 13 de janeiro de 2014 10:58

Olá. pessoa anônima acima:

1-racismo: preconceito baseado na raça, etnia das pessoas. Profissão que eu saiba, não é raça, portanto não sou racista;
2- Parabéns, se você não se mete na área dos outros. Porém como citei, já vi muuuuitos exemplos de pessoas que se metem. De onde você tirou que não sabemos decorar? Dê uma olhada no currículo do curso, várias disciplinas relacionadas à ambientação de interiores;
4- Você me manda respeitar o próximo, mas vem aqui me ofender e ofender os arquitetos.Cadê coerência?
5- Não generalizei nada, por isso que escrevi que já vi casos, e não que TODOS agem assim;
6- É justamente por escrever um blog que tenho experiencia na minha área e no mercado. Não estaria aqui escrevendo sobre temas relacionados à arquitetura caso não vivenciasse isso, com meus clientes e projetos, que acredite, tenho vários, viu?
7- Calor da discussão não é desculpa para escrever errado.
8- Sim, sei muito bem o que é um arquiteto autodidata. Você conhece Le Corbusier? Tadao Ando? Então, grandes mestres da arquitetura, que nunca pisaram na universidade. Porém, do século XX. A sociedade evolui, e hoje para ser arquiteto, tem que ter diploma, senão é charlatão.
9- Compostura tenho de sobra, já você que veio aqui me xingar, tenho minhas dúvidas.

Abraços e tenha uma ótima vida de designer de interiores, que é o que você ama fazer.

Thiago Garcia 13 de janeiro de 2014 15:38

Acho imensamente antagônico o fato de o CAU, com o poder simplório de uma autarquia fiscalizadora, normativa e "dissidente" contrariar a ordem legislativa do ordenamento jurídico brasileiro, amiúde destinado a fazer valer um sentimento de ordem no pais, sobrepujando a própria Constituição, uma vez que essa define a hierarquia das Leis, feitas de fato e de direito pelo poder LEGISLATIVO; autodenominando-se LEGISLADORA com poder superior ao normativo jurídico. Meus caros, nada sobrepujantemente se encontra em superioridade a esta ordem. Desta forma, simples e logicamente, é inadimissível que um sistema resolutivo de uma autarquia defina divergentemente ao que está muito bem estipulado em LEI FEDERAL.

Blog da Arquiteta 13 de janeiro de 2014 18:26

Thiago, a que lei vicê se refere? Mas pelo seu comentário, conselhos reguladores não tem valor? Quer dizer que o conselho de medicina, por exemplo, quando diz que só médicos podem realizar cirurguias específicas, está errado? Qualquer um então pode ser médico? Arquiteto? Enegenheiro? Para que servem as universidades e os conselhos? Seu comentário é confuso, e bem discutível.

Anônimo 26 de janeiro de 2014 14:55

Racista? No que o caro arquiteto de referiu a nossa cultura para que você diga que ele é racista? Você sabe o que é o racismo? Vejo que além de mal informado, você nao compreende aquilo que é lido por vossa pessoa.
A discussão é sobre os limites da profissão.
Ahhh volte a estudar porquê abilidade é com H( habilidade), entre outros erros esculpidos no seu texto, que como você sugere, foi escrito rapido.

Anônimo 2 de fevereiro de 2014 00:18

Não adianta brigar. Anos de atraso em relação a países desenvolvidos para o pessoal retardatário entender os diferenciais dos arquitetos. Conheci uma paisagista que tinha estudado por livros portugueses e achava que as estações do ano para plantio eram iguais aos do Brasil. Não tinha nem feito Ensino Médio e saia construindo coretos e gazebos por aí com a turminha do curso de automanicure. Agora, pelo menos, as coisas estão nos seus devidos lugares. Chega de decorador diplomado por correspondência.

Vinícius Martins 18 de fevereiro de 2014 20:29

Sou estudante de Design de Interiores e discordo em termos destas diretrizes que favorecem e beneficiam apenas aos arquitetos, e que, na maioria das vezes nem se aprofundam suficientemente em interiores, vitrines, fachadas e paisagismo.. Assuntos massivamente abordados em nossa área, assim como cores, design de mobiliário, história da arte voltada a interiores e fachadas, luminotécnicas, entre outras. Concordo quando se fala em estrutura (paredes), projeto elétrico, hidráulico que em minha opinião podem e devem ser acompanhados e assinados por um Engenheiro Civil, não um arquiteto necessariamente que, normalmente, tem como objetivo concorrer conosco. O que hoje ocorre é que a MAIORIA dos arquitetos querem especializar-se em interiores pela lucratividade (ganho de premiações, RT's e pontuações) e agora almejam exclusividade nestas funções ao concorrerem com designers e até decoradores sem formação técnica, mas que possuem talento e que podem executar com destreza tais finalidades... Arquiteto bom é arquiteto ousado que sai dos padrões de interiores e que cria formas e conceitos exclusivos, criam linhas próprias e que não sejam vendedores e caçadores de Reservas Técnicas e premiações de fornecedores.

Anônimo 20 de fevereiro de 2014 14:21

Devemos discutir idéias e não pessoas, sou estudante de engenharia civil e escolhi o curso sabendo de suas atribuições, portanto essa discussão pra mim é desnecessária, no entanto a dona do blog se prende a corrigir erros gráficos e ofender as pessoas por suas opiniões. Você ficar batendo boca de um jeito tão idiota não vai fazer ninguém mudar de ideia, simplesmente quem pensa diferente como eu, vai olhar seu jeito agressivo de falar e pensar: Coitada... Não tem nem argumentos para defender a propria profissão. Portanto, tenha mais maturidade ao criar um blog e busque esclarecer ao invés de ofender quem opina de maneira diferente.

Blog da Arquiteta 20 de fevereiro de 2014 19:23

Vinícius, na verdade os arquitetos não querem concorrer com ninguém, apenas ter o que é seu por direito. Um designer de interiores poderá continuar trabalhando normalmente, pois existe uma diferença entre design de interiores e arquitetura de interiores, que é o que os arquitetos podem realizar.

Blog da Arquiteta 20 de fevereiro de 2014 20:10

Não acho que essa seja uma discussão desnecessária, afinal se você leu todos os comentários aqui, ainda existe muita gente que acha que arquiteto não deve ter atribuições só dele. E eu não dou respostas mal-educadas para ninguém, apenas defendo minhas ideias contra pessoas que vem aqui ser mal-educadas e soltar o verbo, me ofender ou ofender arquitetos. Leia todos os comentários e perceberá que apenas respondo quem é grosseiro ou mal informado. E todas as minhas respostas foram bem esclarecedoras, pois quem comentou aqui de forma irreal não conhece as Leis.

Anônimo 26 de fevereiro de 2014 02:17

Lendo todos esses comentários percebi uma coisa extremamente interessante: Pouquíssimos arquitetos falam de forma incoerente e preconceituosa em relação a uma maioria de engenheiros (não falei todos) que se recusam a abrir seus olhos para os FATOS e continuam com uma "birra" que pode ser comparada a de uma criança afirmando a existência do seu amigo imaginário elefante rosa gigante. Pra mim, todas as questões discutidas aqui já tiveram uma conclusão, os arquitetos apenas querem que suas ESPECIALIZAÇÕES continuem pertencendo a eles, da mesma forma que engenheiros civis tem as suas. E pra aqueles que continuam com os olhos fechados e não querem dar o braço a torcer, aqui vai uma síntese simples, que qualquer ignorante no assunto pode entender.
1- Os cursos de Arquitetura e Urbanismo e Engenharia Civil ofertados por grande parte das universidades dão aos dois cursos matérias que podem ser encontradas em ambos, porém, algumas matérias são mais APROFUNDADAS em cada curso; Ex: Arquitetos tem mais aulas de planejamento arquitetônico e Engenheiros Civis tem mais aulas de calculo estrutural.
2- Chegamos a uma conclusão, se existem matérias pertencentes aos dois cursos ao mesmo tempo significa que até certo ponto um profissional pode exercer certa função, como é o caso de arquitetos terem aulas sobre calculos estruturais (não tão aprofundados), hidráulica e elétrica; já no caso do Engenheiro Civil ter aulas de desenho arquitetônico (não tão aprofundado). Mas passando para construções mais complexas é necessário que cada profissional tenha a noção de que deve ficar na sua área de atuação.
Espero mesmo que todos tenham entendido esses FATOS. Repito, FATOS.

Erisvaldo Correia 3 de março de 2014 18:35

Acho uma besteira esses Engenheiros e Estudantes de Engenharia que ficam ofendidos ou se acham superiores aos Arquitetos. Achar que somente eles podem comandar uma obra é a coisa mais banal que posso escutar. Arquitetos tem formação diferenciada em relaçao ao curso de Engenharia e não ha como fazer comparações. Os arquitetos não ficam se gabando do que podem ou não fazerem... Sou Estudante de Arquitetura e tenho uma esposa Engenheira Civil.. e trabalhamos em Conjunto... Juntos por uma construção segura e vital.... Quando a maioria dessas pessoas pararem de querer ser maiores ou melhores que os outros por conta de sua formação.. ai sim teremos uma melhoria no nosso país.

Karla Maghelly Corrêa 19 de maio de 2014 23:18

Prezados, todas as profissões tem o seu mérito, sou arquiteta e urbanista e gosto de trabalhar com engenheiros e outros profissionais.
Claro que cada uma tenha um foco, mas jamais podemos desmerecer ninguém, tenhamos ética e sejamos profissionais.

Anônimo 2 de julho de 2014 11:25

Desenhei círculos com a área de atuação de cada uma das três profissões mais levantadas aqui (Arquitetura, Design de Interiores e Engenharia Civil), mas não teve como inclú-lo no comentário, então fiz o ‘super esqueminha’ abaixo.
Não entrei em detalhes, caso contrário, eu escreveria até amanhã. É claro que também existem áreas comuns destas três profissões com outras, como arte, por exemplo. O objetivo aqui não é abranger tudo, mas levantar aquilo que parece incomodar muita gente, ou que muitos parecem achar que está errado: há partes comuns entre algumas profissões (agronomia, biologia e engenharia florestal, como exemplos)
Cada um que quiser 100% de exclusividade nestas profissões terá que mutilá-las abrindo mão de algo, pois, invariavelmente, há atribuições que podem caber a mais uma formação.

Legenda: (Eng Civil ); [Arquit]; {Des Interiores}

( EC [ ) Arq { ] D Inter }



Anaiza Portilho - futura arquiteta

Blog da Arquiteta 1 de junho de 2015 19:50

De acordo com um leitor do blog: conformidade com a Lei Federal Nº. 12.378 / 2.010 e

também com a Resolução Nº. 51 de 12 / 07 / 2.013 do nosso

Conselho CAU-BR, as nossas Atribuições Profissionais com relação

à execução de Projetos complementares de Estrutura, Hidráulica e

Elétrica, NÃO ESTÃO LIMITADAS a nenhum número de pavimentos



No entanto, por uma questão de Formação Acadêmica, nós não

somos é "Loucos" de nos aventurarmos a assinar um Projeto Estrutural

para uma Torre de 30 andares não é mesmo ?

Mas que Legalmente possuímos essas Atribuições Profissionais, isso é

Inquestionável .

Anônimo 6 de julho de 2015 18:19

Acho viável que cada profissional execute projeto somente da sua área. Sou Arquiteta e tive pelo menos 2 matérias de estrutura, calculo estrutural, além de madeira, aço e concreto armado.
Isso não quer dizer que tenho que executar projeto no lugar de um Engenheiro já mais!
Tenho diversos amigos Engenheiros e nos damos super bem, é importante que todo o profissional sabia um pouco além do que estudou durante 5 anos. Temos que ter a mente aberta para as outras áreas já que Arquitetos e Engenheiros trabalham em conjunto.
Mas claro, respeitando cada um o seu limite.



Anônimo 21 de março de 2016 18:05

Sou arquiteta e estudei projeto arquitetonico os 10 períodos e tive 5 materias de estrutura dada por professors engenheiros... Idiotice é serr engenheiro e n saber nem discutir com bom senso... Uma coisa é o arquiteto assinar algo pequeno q näo resume Toda Engenharia... Outta é o engenheiro qrer ser arquiteto com carga menor de 50% 4materias n é nada Para 5 anos
, mais estágio na area e palestras etc se liga

Anônimo 4 de maio de 2016 13:31

Com certeza o arquiteto pode fazer projetos urbanísticos, claro que se a faculdade for arquitetura e urbanismo que è totalmente voltado pros dois ramos desde o início. Aqui na minha cidade o engenheiro não deveria assinar projetos arquitetônicos porque só tem 1 matéria de projeto arquitetônico em todo curso mas mesmo assim assinam. A minha faculdade de arquitetura e urbanismo, tem tanto projetos quanto cálculo de estruturas com engenheiros desde o início da faculdade, então não seria justo não podermos fazer cálculos estruturais e os engenheiros que tem uma matéria da nossa arquitetura poderem assinar projetos arquitetônicos que è muito mais complexo do que fazer uma caixa quadrada.

Postar um comentário

Facebook: comentários

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...